RSS Feed

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Há certas horas, em que não precisamos de um Amor...
Não precisamos da paixão desmedida...
Não queremos beijo na boca...
E nem corpos a se encontrar na maciez de uma cama...
Há certas horas, que só queremos a mão no ombro, o abraço apertado ou mesmo o estar ali, quietinho, ao lado...Sem nada dizer...
Há certas horas, quando sentimos que estamos pra chorar, que desejamos uma presença amiga, a nos ouvir paciente, a brincar com a gente, a nos fazer sorrir...
Alguém que ria de nossas piadas sem graça...
Que ache nossas tristezas as maiores do mundo...
Que nos teça elogios sem fim...
E que apesar de todas essas mentiras úteis, nos seja de uma sinceridadeinquestionável...
Que nos mande calar a boca ou nos evite um gesto impensado...
Alguém que nos possa dizer: Acho que você está errado, mas estou do seu lado...
Ou alguém que apenas diga: Sou seu amor! E estou Aqui!

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Não leia isso, momento de auto descontrole.

hiii, tipo assim nem sei por que to aqui atualizando essa joça, mas ultimamente estou meia nôiada, dá pra acreditar, e eu nem uso drogas, nem sei se maconha fuma ou cheira, ainda acho que o gostoso é come-las, rsrsrsr, hoje como esse meu jeitinho tão meigo, de menininha comportada, e ingênua, fiz muitas pessoas rirem, com minhas caretas lindas, e quem disse que caretas são só feias? muito pelo contrário, tem umas maravilhosas, que tira um sorriso do fundo da alma. Ta agora eu vou dormir ^^, acredita que por esses dias dormir 21 horas?! Incrível né ? Eu também achei. Agora vou, o Fred me chama, beijos

Brasil – República Velha

Coronelismo X Traficante

Na realidade, o coronelismo já existia desde os tempos do Império. Os coronéis eram em sua maioria latifundiários estabelecidos no nordeste e que exerciam poder sobre extensas áreas dessa região, assim sendo eram fazendeiros que tinham postos de comando na Guarda Nacional, e mesmo depois de extinta a Guarda Nacional o título continuou a ser usado pelos grandes proprietários de terras da República Velha. Nesta época a economia brasileira era fundamentalmente agrária, aproximadamente 70% da população trabalhava na agricultura a onde os coronéis detinham grande poder, como no nordeste em que possuíam diversos poços de água, usufruindo os nordestinos que sofriam com a miséria do clima escassez, falta de terra e água, e dessa forma os coronéis tinham em suas mãos a massa do poder de miseráveis, tais miseráveis dependiam do salário de baixo nível e de “favores”, para a sobrevivência de seus filhos; ao auxílio a educação, doenças, etc.

Havia, portanto o voto censitário (baseado na renda) aonde 12 milhões de habitantes tinha direito ao voto, com a república, decretou-se o fim do voto censitário e institui-se o voto para o brasileiros maiores 21 anos sendo excluído os analfabetos, padres, soldados e mulheres, mas havia um porém em que os eleitores não poderiam votar de forma livre e democrática, o sistema eleitoral era baseado no voto aberto em que sofriam violenta interferência e “troca de favores” em que o coronel exigia que as pessoas votassem nos candidatos políticos por ele indicado, caso houvesse negação ao voto, vinham-se o prejuízo em que seus “favores” eram perdidos e às vezes ficava sujeito a violência dos jagunços, ou capangas que trabalhavam na grande fazenda.
Hoje, a economia brasileira é diversificada, em aproximadamente 75% da população vive nas cidades e apenas 25% vive no campo, mas ainda há o grande temor. Não é em todos os lugarejos, mas principalmente nos grandes Estados em cidades carentes ainda há os “traficantes” assim denominados como “novos coronéis”, um exemplo bem especifico e a Rocinha uma comunidade carente do Rio de Janeiro, que tem mais de 120 mil habitantes, mais que o suficiente para eleger vereadores, deputados estaduais e federais.
Há poucos dias, a polícia civil do Rio encontrou, na residência fixa de três andares do líder do tráfico local, uma provável ata de reunião dos traficantes de lá, na qual se determinava: “Todo o empenho para o candidato da Rocinha!!! Ninguém trabalhando para candidato de fora. Não agendar visita e não convidar para eventos outro candidato”.
O Estado pode ser. Os traficantes e milicianos do Rio, não. Vinte e nove candidatos já denunciaram ao TRE-RJ terem sido impedidos de entrar em comunidades carentes.
A ata da Rocinha também trata da questão do ir e vir: “Convidar os amigos que trabalha para outro político para a próxima reunião. Quem faltar, vai mandar buscar”. É a obrigação de ir à reunião ou o direito de virem te buscar pra ela.
A ata dos traficantes da Rocinha ressuscita o Brasil oligárquico, quando os latifundiários eram os “coronéis” da Guarda Nacional, praticamente um título de nobreza criado no Império, daí o termo Coronelismo para os currais eleitorais da República Velha.
Hoje, na Nova República, os traficantes ou milicianos criam um estado paralelo ao Estado republicano decadente, cuja “privatização”, a prevalência dos interesses privados, pessoais, corrompeu a máquina administrativa e gerou tantos desvios de verbas que a PF.
Na República Velha, os “coronéis” se beneficiavam da pobreza, da ignorância, da despolitização e, principalmente, do medo da população rural. Na Nova República, esses mesmos elementos são à base da exploração urbana. Essa exploração é facilitada pelo Estado republicano, mais que centenário, mas ainda incapaz de promover empregos, educação e segurança, entre outras coisas. O Estado, que no início do século XX não passava da porteira das fazendas, hoje, no século XXI, não passa da entrada das comunidades carentes. E, lá dentro, aonde as verbas não chegam porque, antes, já foram desviadas, campeia o autoritarismo, o clientelismo, o assistencialismo e o banditismo. As quadrilhas de traficantes e milicianos repetem os coronéis-fazendeiros e seus jagunços, o de estabelecer a dependência ou morte.
O resultado político de tudo isso foi e é o voto de cabresto, na República Velha e na Nova. O poder econômico distribui favores e balas para subjugar o eleitor.
No século XXI, o eleitor, que pensava já ser cidadão, continua sua vida de gado. E o pior, gado de corte, ameaçado a toda hora de passar de excluído a banido ou até morto.
Em 119 anos de República, muitos políticos se tornarem criminosos. Agora, cada vez mais, os criminosos se tornam políticos para conquistarem imunidades.
Se você morasse em um desses lugares, com toda a sua cultura, politização e personalidade, não pensem que votaria em outro candidato que não fosse “o candidato da comunidade”.

domingo, 26 de outubro de 2008

Seu espelho é você

Acredite naquilo que quiser.
E, não adianta sonhar, se você não lutar.
O mundo é um espelho.
Não veja só o seu reflexo.
Só acreditando num futuro,
você conseguirá a paz para alcançar seus sonhos.
A forma e o reflexo se observam.
Tu não és o reflexo, mas o reflexo és tu.

sábado, 25 de outubro de 2008

Abrazame

Abrazame...
Saiba, que o mundo é assim.
Que a vida não é nada
Que as pessoas são apenas pessoas
Saiba, que você irá sofrer.
Que o mundo precisa de você
Que pessoas sempre serão pessoas
Saiba, que você precisa.
De apenas um abraço apertado.

Saiba, que sempre seremos personagens,
De um mesmo enredo, de uma mesma platéia.
De uma piada, sempre despojamos um sorriso, um brilho no olhar
Saiba, que desse enredo, um dia cansaremos de viver.
De que nem suas piadas me farão sorrir,
De que há platéia um dia deixará de aplaudir
E as cortinas se fecharão.

E quando isso acontecer, quero que abrazame,
E fique ao meu lado,
Por apenas mais um segundo
Depois do final, pode seguir a sua trajetória.
Que daqui em diante fecharei os olhos,
E dormirei eternamente.

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Toca violeiro



Moça eu não sei falar

Coisas bonitas pra te conquistar

Eu tenho só uma viola moça

Eu só sei cantar


Moça eu não tenho dinheiro

Minha riqueza eu vou te contar

É o braço da viola moça

Eu só sei cantar


Moça se você parar um pouco pra me ouvir

Em alguns minutos vai me descobrir

Enxergar o fundo do meu coração

Moça eu já sei que o papo agora é só ficar

Mais eu to querendo mesmo é namorar

Se me achar careta te peço perdão

Mais eu quero falar com seus pais

Pedir a sua mão


E se você aceitar o amor de um violeiro

O seu coração vai ser meu paradeiro

Eu e a viola e uma eterna canção

Moça eu não tenho pressa pra te conquistar

O braço da viola vai me consolar

Até você abrir de vez o teu coração


Moça eu não sei falar

Coisas bonitas pra te conquistar

Eu tenho só uma viola moça

Eu só sei cantar

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Você não me procura, disse ele. Porquê?

Você nunca me ligou, pra dizer um "oi" e nem a menos pra dizer como está
Nos momentos de angústia você não me procura
Quando está sozinha não quer minha companhia
E nem sabe o quanto eu gosto
De fazer amor com você
De ouvir sua voz
De sentir o seu corpo
E ouvi o seu pulsar
É tão bom o seu colo nas noites frias
É gostoso sentir o suor do nosso amor
Por que você não me procura
E espera que eu te procure
Por que foge de mim
Se eu sei que você gosta do gostoso do nosso amor
Por favor, não fuja de mim
Por favor, não fuja de mim
Quero te fazer mulher
Quero ser o brilho do seu olhar
Quero fazer parte da sua vida
Mas não quero te prender
Quero ser seu amigo, amigo de verdade, que sempre poderá contar
Quero ver você crescer se dá bem na vida,
Que você seja feliz
Quero o melhor pra você
E poder lá na frente, lembrar das nossas intrigas, das nossas noites,
Dos ciúmes, das histórias engraçadas,
E dizer eu sempre quis o melhor pra você, e veja hoje, você cresceu,
E eu, tenho orgulho de fazer parte da sua vida,
E poder dizer que hoje você se tornou uma grande mulher

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Aconteceu

Aconteceu o que eu queria
Aconteceu, nossos olhares se cruzaram
Aconteceu, meu coração logo bateu mais forte
Aconteceu, o desejo do teu olhar
Você me deu aquele beijo parou o mundo, cada segundo se tornou maior e eu tão só
Você e eu, logo sentir que algo seria mais,
Um beijo seu, foi o suficiente para me render
Difícil te esquecer
Meu carnaval jamais será o mesmo sem o seu olhar
Mas agora é era de dizer adeus ao fevereiro
Difícil te esquecer, é infinito te querer
Nem quero saber

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Vou fugir um pouco do “conceito” deste blog. Quem quiser se divertir, fique a vontadehttp://www.contosfemininos.com.br/

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

To uma pilha de nervos ¬¬

Sumi. Que nada, dei um tempo pra vida. Oh, vidinha complicada, mentira sou eu que a complico. É muito simples dá basta, quero eu colocar um basta. Pra que viver nessa ladainha, se não vai virar algo concreto, e nem será visto pela sociedade. Quer saber cansei, não quero mais saber, vou dá a volta por cima, e mandar você se fuder.

p.s: Sei que ninguém entendeu nada, há claro, desculpa pelo palavrão, mas eu to uma merda hoje. Desculpa de novo.

domingo, 12 de outubro de 2008

Hoje é meu Aniversário



Estou feliz. Obrigada a todos que de alguma forma fazem e fizeram parte da minha vida. Carpe Diem õ/

Saber encontrar a alegria na alegria dos outros, é o segredo da felicidade.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Porquê?

Porquê?Isso mesmo por que as pessoas julgam outras sem as conhecê-las? Julgam por sua aparência, ou por simplesmente andar com pessoas que você odeia. O ódio é tão feio ¬¬, às vezes necessário? Sei lá, você sabe? Eu não sei, só sei que comigo não tem isso, opa, não quero dizer que não odeio ninguém, apenas trato com educação, independente de ser negro, branco, amarelo, italiano, holandês, japonês chinês, brasileiro ou português..., se tem dinheiro pra comer, ou pra sair, tanto faz, tu é igual a mim, e tem os mesmos direitos que eu possuo certo? Ou errado? Pra mim todo mundo é igual. Eu sempre vou te elevar, quando se sentir que todos te discriminam! Eu irei aparecer pra ver o teu sorriso.

tchau

Hoje não estou afim de "falar" nada , preciso ficar a cá com meu mundinho .

quinta-feira, 9 de outubro de 2008


No meio da dificuldade encontra-se a oportunidade.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Nem alfabetizada era.

Ela já tinha 7 anos, dizia que já estava na segunda série, e nem alfabetizada era, pensou que a escola era lugar pra brincar e pintar, pelo menos foi o que ela fez durante um bom tempo. Quando os professores depararam com tal situação e extrema dificuldade de aprendizagem, seus pais foram convocados, e ela foi analisada, pontos negativos e positivos, e então ela passou a estudar tempo integral, no horário matutino na instituição, durante a tarde e a noite em casa, com sua mãe, que pediu licença do serviço, para dedicar a sua filha. A culpa não foi dela e sim da escola onde ela estudou de 1996 a 1998, e só em 1998 que ela foi transferida, e a partir de então começou a estudar, no começo ela sofreu, pois as outras crianças riam e até estagiários a constrangia, por não saber ler, e nem escrever corretamente. Ao decorrer do primário, seus estudos foram esforçados, sua mãe disse, que ela teria que ser dedica, pois só os dedicados, chegam onde querem e tem disciplina, e assim ela seguiu, sendo elogiada com uma das primeiras alunas exemplares da sala de aula, tudo ela queria aprender, mas aprender corretamente, da forma certa, quando chegou a o ginásio, continuou levando o que sua mãe lhe passou, quando sentiu dificuldades, procurava a sua fonte de luta ( sua mãe) e quando sua mãe possuía o conhecimento, ela o passava, e quando não tinha respostas concretas ela ia a procura, nunca deixando sua filha sem uma resposta. Chegou ao ensino médio, ela não queria saber das notas, pois ai as coisas começam a complicar, mas sim dos seus conhecimentos adquiridos, e hoje ela luta com garra e persistência, nada e nem ninguém fará, a cair, esse ano ela termina o 2º grau do ensino médio, irá prestar vestibular para pedagogia, ela pensa no futuro das crianças e no futuro do seu sangue, que jamais em hipótese alguma será zoada, e/ ou motivo de piada, por suas dificuldades. Mas há a segunda opção se o vento correr contra seus objetivos, irá cursar Educação Física, pensando na vida e saúde das pessoas, trazendo lazer a cidade onde mora, investindo em projetos sociais. Quero agradecer a você mãe, fruto da minha disciplina, e determinação, obrigada por dedicar-se a minha vida, e por fazer parte dela, amor fraterno.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Apenas dizia

Dizia-se que a cada obstáculo era motivo de penhasco, dizia-se que a cada vitória era hora de larga tudo, muitos desafiaram, muitos ainda acreditam em tal libertinagem, vai saber se tudo o que vivemos e somos frutos, não será o aprendizado para a próxima descoberta.

domingo, 5 de outubro de 2008

Sou eu

Prazer meu nome é equilíbrio, talvez contradição, mas, independente da razão, seja bem vindo.Todos os dias levanto com um ar superior, com vontade de lutar, e assim permanece, mas, muitos tentam me jogar no fundo do poço ( as vezes conseguem, me fazer sentir uma agulha no palheiro), mas, isso não é o suficiente para me fazer desistir de vencer, quando eu quero eu consigo, pode demorar, tentarei demonstrar que nada serei, pra você se aproximar, e não ter medo de mim, mas tome cuidado, quando você menos esperar, estarei no primeiro degrau da escada da vida, rindo de alegria, de um dia, que você esbanjou com o seu ar superior.

sábado, 4 de outubro de 2008

Amigo

Tenho um amigo que foi outro dia no motel. Entre umas e outras brincadeiras dela, amarrando-o na cama, vedando os olhos dele, deixou-o sem a cueca, escondendo em sua bolsa. Ele procurou e não achou a cueca. Relutou mas vestiu as calças e foram embora, sem a cueca. Ela, sacana, deixou a cueca de baixo do banco do carro dele. Dias depois, com suas clientes mulheres acharam a cueca no carro e entregaram na mão dele!Imaginem? Quase houve um assassinato!

Amo mais do que posso e, por medo, sempre menos do que sou capaz.
Busco pelo prazer da paisagem e raramente pela alegre frustração da chegada.
Quando me entrego, me atiro e quando recuo não volto mais.
Mas não me leve a sério, sei que nada é definitivo.
Nem eu sou o que penso que eu sou, nem nós o que a gente pensa que tem.

Falta amor, dedicação, sobra indiferença e solidão. Tudo no mundo dela parece escuro, frio e sombrio, mas o coração dela está quente e iluminado. Ela quer algo que não sabe bem o que é, mas sabe que é mais que atualmente podem lhe oferecer mas menos do que ela pode suportar por medo de se machucar por que quando ela ama, ela ama demais e intensamente.
Ela não sabe de mais nada, não entende as coisas que acontecem ao seu redor.. tudo tão estranho e irreal, mas não quer perder um só momento (sem ele).

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

Seu olhar
















Você me olha

Eu te olho

Eu te vejo, e te desejo

Seu olhar sem jeito, me deixa sem jeito

Com gosto de desejo

Seu olhar lá fora

Se olhar lá no céu

Seu olhar no olhar me melhora o meu

Onde a brasa mora

E devora o breu

Como a chuva molha

O que se escondeu

O seu olhar seu olhar melhora

Melhora o meu


O que fazer pra te conquistar?

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Adeus.


Tenho que dizer adeus, vai ser melhor pra mim.

O mundo me chama

O tempo me leva

Tenho quer ir

Não me ligue, nem me pertube

Deixe-me ir

Adeus

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Por ti...

Eu acordaria mais cedo, apenas pra te olhar por mais tempo...
Eu veria graça no que sempre pareceu vazio
Eu teria um motivo forte pra sorrir o dia todo
Eu seria a pessoa mais feliz do mundo no fim da tarde, ao te ver
Eu te levaria pra jantar, passearia por onde quisesses
Eu faria sozinho o jantar surpresa, pra comemorar uma data qualquer
Eu te acordaria no meio da noite com milhares de beijos, em agradecimento por estar ao meu lado
Eu te levaria o café na cama nos dias em que não se sentisse bem
Eu trocaria meu almoço por uma chance de te ver, e te dar flores
Eu passaria os momentos tristes do teu lado como anjo da guarda
E faria dos momentos felizes uma forma de te agradecer
Acordaria, veria, teria, seria, faria, acordaria, levaria, trocaria, passaria...
Porque um dia, SEREI aquele que irá te mostrar o mundo
E fazer parte do teu, também...
Será que existe alguém como você? Queria poder viver, nos contos século 19 .