RSS Feed

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Nunca te direi


Nunca te irei dizer o que tu esperas

Por muitas primaveras que sorrias

As pontas dos meus dedos foram esferas

Rolando no teu corpo... e tu não querias


Subi ao monte virgem que tu eras,

Descendo as mãos, sentindo, que sentias,

As minhas garras, que não eram feras,

Místicos dedos que me agradecias


Depois, senti-me o sonho apetecido...

Orgasmo louco... nunca imaginado...

Sugando longamente o seu sentido!


E se o teu horizonte foi molhado

Por lágrimas de amor que fui bebido

Está tudo certo amor... não há passado!


João Moutinho

4 comentários:

Letícia disse...

bEM,seu texto é tão verdadeiro e certo como dois mais dois é cinco.

=]

Letícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paula barros disse...

"As pontas dos meus dedos foram esferas
Rolando no teu corpo"

Um texto bonito e que me fez lembrar que muitas vezes na vida é assim.

Adorei essa frase acima.

abraços, obrigada pelos comentários.

Rodrigo Hipólito disse...

Caliente ...
Muito show o post!

Postar um comentário